[Irony of Fate] Capítulo 1

Aew! Primeiro capítulo oficial de Irony of  Fate postado no blog. Boa leitura a todos!

A sala tinha as paredes brancas, mantendo o padrão de todas do lugar, uma mesa cinza e pequena dominava uma das paredes laterais em relação à entrada, onde um computador e materiais básicos de escritório dominavam. Do outro lado, uma mesa mais extensa trazia folhas, lápis, gráficos, e uma incrível bagunça. Era a mesa de planejamento. Um sofá preto de couro ficava de frente para a porta branca que dividia a parede com duas janelas grandes de vidro com persianas, atualmente levantadas. Um pequeno grupo de cinco pessoas rodeava a mesa do computador, onde uma mulher encontrava-se sentada a ler e reler uma frase que após revisar mais uma vez, concluiu.

– Falta algo. Eu não sei bem o que, talvez pelo produto precise de algo mais intenso. – Ela concluiu frustrando mais uma vez os companheiros que olhavam na, ansiosos por uma afirmação. – Façamos o seguinte, ainda temos tempo, mas se até o fim do prazo nenhuma ideia nova surgir, mandaremos essa mesmo.

Ela afirmou vendo o brilho nos olhos de alguns, enquanto outros já saíam em busca da frase perfeita.

Após ter sua sala vazia, voltou a ver alguns outros itens que faltava para a propaganda.

Bipolaridade era uma marca registrada de Emi. A jovem nova-iorquina era uma publicitária que em seus poucos dois anos de profissão conseguira mérito e reconhecimento na “Big Think”, onde começara como estagiária aos 19 anos. Hoje, com 24 anos, tem uma equipe própria dentro da empresa, e comanda variados projetos.

Morena, de cabelos rebeldes de um tom castanho escuro, chama atenção quando quer, porém passando despercebida se assim desejar. Sua estatura baixa a deixa em contradição entre os saltos e os amados tênis. Mas no fim, em um dia de trabalho de planejamento como o presente, ela acabava sempre descalça.

Encontrava-se concentrada quando Peter, o dono do lugar, invadiu sua sala com uma xícara de café a assustando.

– Emi! Café e na minha sala em dois segundos.

– Sim senhor. – Falou pegando a xícara das mãos do homem e a virando em um gole. Era uma mania de Peter, um simpático e vigoroso homem a caminho do meio século. Possuía bonitos olhos negros e o cabelo grisalho visitou o cedo. Servia até como psicólogo às vezes para muitos dos funcionários. Mas sabia que se Emi estava atarefada, a única coisa que a salvava era café.
Em meio a mil e um pensamentos, Emi se encaminhou para a espaçosa sala de Peter, onde pôde perceber um aglomerado de pessoas. Parecia uma reunião.

Enquanto esperava o então dono da sala aparecer, outros funcionários chegavam se espalhando pelo local. E por alguns momentos deixou-se devanear pelos acontecimentos da noite anterior, o homem que estava consigo não era o primeiro, de longe já que não se envolvia seriamente com ninguém, um hábito que sua mãe, na pacata cidade onde nasceu bem longe da agitada Nova York, repudiava. Mas ele era o amante perfeito, entre todos, ponderou, talvez o melhor com o qual já dormira. Balançou a cabeça levemente concordando com seus próprios pensamentos, enquanto tentava lembrar-se de algo.

– Tenho certeza que o nome começava com D. Dário, não, muito estranho. Talvez Diego… – Ponderou alheia ao movimento em volta de si.

-… Diogo!

– Isso! – Exclamou chamando atenção só então percebendo que Peter já estava na sala e pelo visto havia falado algo importante.

– Emi? – Peter a olhou interrogativo a procura de explicações, odiava ser interrompido.

– Desculpe senhor. Estava… Tendo ideias para o projeto. Mas o que dizia? – Disfarçou sorrindo amarelo enquanto suas bochechas avermelhavam-se.

– Oh minha cara. Conceda-nos um momento para apresentar-lhe nosso novo colega de trabalho… Diogo! – Peter sorriu perdoando-a enquanto alguns dos funcionários saíam de sua frente deixando a ter visão do homem.

Alto, cabelos castanho-avermelhados cortados curtos e bagunçados, a barba pra fazer infelizmente extinta, mas a marca estava lá, e ela ainda se recordava de como arranhava a pele quando beijada por aqueles lábios finos, agora em um sorriso de canto.

– Oh! Não… É ele.

separador21

guia

 

anteriorpróximo

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s