De Olhos Abertos

 

E dentro de minha mente

Cavalgarei os tempos

Em um corcel de água

Indomável e perdido

E Sentirei cada respingo

Do luar de fogo ardente

E uma marca ficará gravada

Em minha pele queimada

Como a insígnia do impossível

Pegarei os ventos em mãos

Para soltá-los ao espaço

Tomarei a coragem

Em um cálice do medo

E combaterei o pecado

Que insiste em me tentar

Com promessas vagas

De um amor nocivo

Então observarei as estrelas

E conversarei com o destino

E quando minha terra encantada

Se ruir em sua loucura

Simplesmente adormecerei

E novamente me jogarei

Em meu louco sonho vivo

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s