Estações

Arriscando ser esse o primeiro dia em que faço dois posts, mas nunca deixe pra depois o que pode ser feito agora!

Mais um poema, é, to inspirada – ou quase isso…

Apesar de considerar o quanto meus poemas tem ficado abstrato, espero que tenha entendido o significado, se não… Ah’ Me pergunta depois!

Aproveitando pra dar aquele aviso de praxe, suspeito que vou ficar desaparecida por tempo indeterminado, vida nunca foi de andar na trilha, não é mesmo? E cá está ela fazendo seu próprio caminho…

Agora – depois de todo esse lenga-lenga, o poema – aplausos ao fundo, obrigada: Estações!

separador21

img

E entre as coisas mais complexas

As mais simples foram as que surpreenderam

Dias de assuntos aleatórios por nada

Verdades compartilhadas em uma madrugada

Fria – de inverno e chocolate quente

Um sutil embaraço de repente

E mais uma vez, outro assunto contente

Assim do nada alimentado pelo tempo

Conduzido pelo vento de outono

Até uma manhã quente de verão

Como quem não quer nada

Algo soprou diferente na noite frágil

E na primavera o florescer…

separador21

Aos que entenderam – Seus lindos (*-*) –  aos que não – tente em outra ocasião, é o estado de espírito, ou eu pirando de vez!

Obrigada queridos leitores, e beijos meio amargos pra vocês. ;*

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s