Passos

012

E quando observou pela janela a noite, a lua parecia uma pintura, com manchas denominadas nuvens a tampar sua beleza. Mas nenhum sentimento lhe foi despertado.

Era como estar submerso em águas cristalinas, e ao mesmo tempo que observava as belezas inimagináveis, também se afogava.

E provavelmente se lhe fosse presenteado o dom de voar, pularia em um abismo sem mentalizar para que as asas serviam.

Poderia rir pelos Reinos que se declinavam e chorar pelos Impérios majestosos que surgiam.

Na vida eram apenas passos em uma estrada que se criava sozinha. Atrás um enigma, e a frente não se enxergava.

Apenas seguia.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s