Entrelinhas

123

 

É que existe uma mentira bem no canto dos lábios a cada promessa que a voz deixa eterna.

O sempre será enquanto não despir-se

As juras só se valem enquanto existe uma alma

 

E tudo se perde quando a mente se consome e a verdade então reinventa-se, cria-se como um recém nascido.

O eterno nada mais que o passado

E o sempre é um mito feito de juras esquecidas

 

E nesse labirinto de verdades e mentiras, a vida se recria…

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s