Polícia e Ladrão

Antes de tudo, esse é um post bem humorada sobre particularidades discutidas por dois viciados em filmes e seriados de ação.

O nome do post vem de uma brincadeira que costumava encher todos os recreios da minha infância – bons tempos!

Domingo, nada o que fazer, e no fim percebi que uma conversa ao acaso tinha um bom material reunido pra passar o tempo, portanto, divirtam-se!

torchwood_miracle_day_episode_110_2011_07_6x4[1]

    1. Pra começo de conversa, por que raios ninguém atira enquanto pode? Um tirinho de nada na perna, pra imobilizar o sujeito, mas não. Vamos deixar o malvadão ameaçar todo mundo e depois tomamos uma atitude;
    2. Quando enfim puxa o gatilho, os tiros erram;
    3. Daí tem uma sombra, vamos descarregar o cartucho! – E no fim era só um rato;
    4. Um gordinho – nada contra gordinhos ❤ – contra três agentes bombados e altamente treinados, e os caras são rendidos porque não atiraram antes;
    5. No fim eles viram reféns – pode falar, não sabiam mais o que colocar pra dramatizar a coisa;
    6. Ah! Se você é um fugitivo, sempre more em uma casa com porta dos fundos. Ela sempre está aberta, e nunca tem nenhum policial esperando;
    7. E quando batem na porta da frente? “Hey mal feitor, saia com as mãos para cima. Aqui é a polícia”;
    8. E como bons seres humanos que são, os policiais sempre acham que eles vão se render e confessar ao ouvir;
    9. Mais engraçado quando o sujeito está fugindo e eles mostram o distintivo! O que eles acham? – “Pow Seu Policia, mal mesmo, pode me algemar” – Claro, faz muito sentido;
    10. Tem também aquela velha ladainha: Pare se não eu vou atirar! – 2km depois, a mesma coisa. Aí ou o bandido corre mais ou atira primeiro – “Ô Seu Polícia, se fosse verdade, você teria atirado lá atrás!”;
    11. E claro, sempre tem uma grade que o bandido pula, e geralmente os policiais são roliços demais – de tanto comer rosquinha – pra poder aguentar ir atrás;
    12. Quando não, eles não cansam, são verdadeiros maratonistas, até dá pra ver eles antes de começar a perseguição: “Tomar um energético aqui!”;
    13. E quando enfim pegam o sujeito, o discurso. Ah! O discurso…

Por aqui se encerra gente, é só eu ou alguém mais aí é louco por aquelas benditas rosquinhas que aparecem em todas cenas de uma delegacia clássica?

Mais uma vez, é só uma brincadeira particularmente ligada à essas cenas que percebemos por aí! Pedro, man, valeu por dividir as experiências!

Beijos meio amargos, e até a próxima, meus caros 😉

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s