Sonho de uma noite de verão

10255602_10152416094035888_6275651438329854434_o

Art by Miss Led

Torceu o nariz incomodada com o cheiro de cigarro, o odor atrapalhando a apreciação de seu pirulito napolitano. Como raios podiam gostar de algo que exalava cheiro tão amargo, já não bastava a vida?

Os pés doeram no tênis quando apertou os passos, só não se entregaria ao prazer de andar descalço porque já bastava carregar a bolsa – uma carteira com documentos que diziam ser quem é, mas não era. Notas que fingiam ser sua riqueza.

Queria se desnudar de todo aquele peso e aperto e caminhar sob o céu noturno, contar estrelas sem apontar – porque como dizia a avó, dava verruga – rir junto a lua crescente que lhe parecia sorrir como Cheshire, e quando se cansasse se jogar de costas em uma rede e deixar a escuridão do céu dominar sua mente até que Morfeu lhe tomasse para seu mundo.

Nos sonhos quem sabe, seria assim livre.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s